quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Religião não se discute...

Domingo, no final da tarde, estava em casa assistindo um vídeo sobre o Budismo!
No mesmo instante, batem na porta...
Quando vou atender eram Testemunhas de Jeová!
Ouvi atentamente a sua pregação, jamais desfiz de qualquer religioso que bateu em minha porta!

Achei aquele final de tarde muito espiritual e durante algum tempo pensei sobre isso!

Eu fui criada no Catolicismo!
Ia na Catequese, cantava no coral da Igreja, fiz Primeira Comunhão, Crisma...
Me confessava, visitava a Basílica de Nossa Senhora da Aparecida com frequência!
Aliás, visitar a Basílica sempre me fez um grande bem...


Mais tarde, enquanto estava na faculdade, comecei a frequentar um Centro Espírita!
Muito íntimo, somente dois médiuns e mais algumas poucas pessoas na mesa...
E tinha também um médium que psicografava!
Ali obtive respostas para muitas perguntas que me atormentavam durante aquela fase!

Logo que terminei a faculdade, fui morar em Fortaleza-CE!
Lá a vida gira rápido como uma roda gigante descontrolada!
Muita balada, sol, mar, gente bonita, shows, bebidas, drogas...
E eu era jovem e querendo curtir muito!
Mas, tinha a responsabilidade de quem escolheu viver sozinha, longe da família e dos velhos amigos! Tudo muito novo, muito grande e confuso...
Não demorou muito pra eu sentir a necessidade de procurar ajuda espiritual para sair daquele turbilhão!
Fui para o Movimento Shalom, é a Renovação Carismática, da igreja Católica!
As pessoas achavam engraçado! Quando chegava sexta-feira, o pessoal combinava de passar no meu apartamento muito cedo para me buscar pra balada e eu sempre pedia:
_ Não pode ser mais tarde um pouco? Saio 9h do estudo bíblico!
Eles riam e diziam que eu acendia uma vela pra Deus e mais tarde uma pro Diabo! Imaginem!

Depois eu casei e meu marido não frequenta nenhuma religião apesar de também ter sido criado no Catolicismo... Resolvemos fazer nossas orações do nosso jeito aqui em casa mesmo!
Certa vez, fomos na Igreja Messianica, gostei muito também! Mas na época trabalhávamos demais e não conseguimos nos dedicar ao estudo introdutório da doutrina e preferimos não seguir sem, pelo menos, conhecer seus princípios.
Nunca mais fomos numa missa ou qualquer outra manifestação religiosa!
Exceto casamentos e enterros!

Aqui no Japão, eu tive acesso a outras culturas e outras religiões, principalmente o Hinduísmo e o Budismo!
O Hinduísmo eu me interessei porque pratico Yoga!
Já cantei muito mantra para Lord Ganesha, Shiva, Krishna...
Agora tenho assistido vídeos na internet sobre o Budismo! Acho que suas mensagens se encaixam perfeitamente nas coisas que penso, me sinto bem com isso!

Você deve estar me achando uma louca, indecisa ou sem opinião formada sobre reigiões ou achando tudo isso um pecado, uma blasfémia!

EU NÃO ACHO!
E explico!

Eu sou uma pessoa de fé!
Acho válida toda e qualquer manifestação religiosa, desde que não prejudique outros...
Não gosto de pessoas que seguem uma determina religião e criticam a outra!
Acredito que somos todos livres para acreditar e seguir aquilo que nos é interessante e que nos faça bem!
Só acho, verdadeiramente, que temos que nos apegar a algo maior...
Uma superioridade que rege o mundo em que vivemos...
Que nos fez, que nos guia, nos ajuda e, porque não, nos salva!

Trabalho com muitas evangélicas e várias delas, conhecendo essa minha opinião, se afastaram de mim!
Elas vão muito na igreja, toda semana é sagrado...
Sim, elas precisam! E precisam ir mais, deveriam ir todos os dias!
E digo o por quê:

Um dia, uma delas muito apertada para ir ao banheiro estava na fila...
Só que todos os banheiros estavam ocupados, a maioria das usuárias eram chinesas...
Ela pediu que as meninas se apressassem sem obter resultados...
Então, com muita raiva apagou a luz dos banheiros e saiu dizendo:
_ Ah fique aí, mas limpe o rabo no escuro!

Aí eu pergunto, isso são modos de uma religiosa?!
Não generalizando... Vejo muitas ali se comportarem como verdadeiras cristãs e eu admiro e apoio totalmente a sua escolha e sua conduta! Mas tem sempre um espírito de porco no meio de qualquer igreja, não é?!
Tudo isso faz a gente desacreditar!

Toda essa história foi só pra deixar claro:
Você vai me ouvir falar diversas vezes sobre Deus, Jesus Cristo, Nossa Senhora...
Depois pode me ouvir falar de Ganesha, Laksmi, Krishna...
Ou então de Dalai Lama, Osho...

Enfim! Não me julgue pelo meu entendimento religioso!
Sou bem resolvida e feliz dessa maneira!
Não insulto e nem critico nenhuma das religiões, no máximo alguns de seus seguidores ou líderes, mas não pela religão e sim pelo comportamento controverso!

Se por tudo isso que penso, faço e sinto eu tiver que pagar, isso é entre EU e DEUS!
Se eu tiver de queimar no fogo do inferno por isso, vou sozinha!
Então, não se preocupe comigo! Com a minha vida, com o meu coração e com a minha mente!
A vida é minha, meu coração eu tento purificar a cada dia e minha mente é livre!
Foi assim que eu encontrei o estado de espírito mais satisfatório para seguir a minha estrada!
E vou seguindo, na certeza de que leve estão meus passos...
Sem o peso do mundo ou de qualquer doutrina!
Amém!
" Para ter uma vida mais leve, mais divertida, você precisa ser flexível. Tem que se lembrar que a liberdade é o valor mais precioso... A liberdade é um critério: qualquer coisa que lhe der liberdade está certa e qualquer coisa que destruir a sua liberdade está errada. Se você conseguir se lembrar desse pequeno critério na vida, aos poucos começará a tomar o rumo certo em tudo: nos relacionamentos, nas meditações, na criatividade, naquilo que você é. "
[Osho]
Religião não se discute, se respeita!
#fé #freedom #peace&love

20 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu gostei MUITO dessa sua postagem. Pq eu penso assim tb. conheço muitas religioes, frequento várias nos eventos diversos. Só os Testemunhas de Jeová que andaram me dando dor de cabaça, vc lembra né (do texto roubado pela doida).
Mas o pessoal tende a ver religião como time de futebol, quem não tá na religião x ou y é inimigo!

Eu acho que a melhor religião é a de cada um, o que cada um sente como verdadeiro. Mesmo que seja um pouco de todas, tá valendo.

vamos montar uma igreja? rs bjs

@carolecarol disse...

aeee
Concordo plenamente. Para mim religião é algo pessoal e pronto! Crer em algo faz bem e é muito bom mesmo :)


Bjinho:*

Rogério Lima 23 Japan disse...

Legal sua postagem, o título é bem claro religião não se discute, sou católico e tenho minha opinião formada sobre as Igrejas.

Detesto quando vem pessoas a minha porta, e "tentão" me convencer que a religião deles é a melhor...

O pessoal do Testemunhas de Jeová aqui no Japão deveriam se ligar , porque toda a semana veem com a mesma história e aliás bem cedo, 7 AM do domingão aff...

É isso ai, se vocês são felizes assim, é o que importa ...
Abraços

Paulo disse...

Parabéns pelo texto!
Você demonstra uma maturidade com relação às religiões que, infelizmente, é bastante rara por aqui. (E por outras bandas também).

Isso é respeito, sinal de maturidade, sinal de boa educação e esclarecimento.

Mandou muito bem nesse post!

Beijoooo!

Paula Li disse...

Oi Pri, concordo com você, religião é algo muito particular e não cabe o julgamento alheio. Sou de família espírita,fui batizada no catolicismo e na adolescência segui esta religião, mas atualmente não comungo de nenhuma crença.
Até hoje não me encontrei em nenhuma religião e também não sinto falta. Para mim basta acreditar em Deus, fazer o bem e respeitar meus semelhanantes.
bjs

Kiyomi, a.k.a. Piggy disse...

Oi, Pri. Como o Rogério disse, o título é bem claro. Eu respeito todas as religiões (eu tenho formação católica, minha família segue o xintoísmo e minha sogra é da Tenrikyo), mas desde que uma respeite a outra. O que eu não tolero é quando tentam te converter, aí eu acho - na minha opinião, não me leve a mal - o fim da picada, uma falta de respeito (principalmente as Testemunhas de Jeová: seis da manhã em pleno domingo, já começam a querer me converter...).
Assim como a Paula Li, "basta acreditar em Deus, fazer o bem e respeitar meus semelhantes", pois do que adianta se apegar a uma religião se acaba fazendo o mal (tal como a história da luz do banheiro).
Beijo e se cuida!^^

Flávia Shiroma disse...

Oi Pri!

Assim como todos aqui, achei seu texto excelente.

Bom, acho que você já deve saber a minha posição em relação a isso né? Lembra que eu postei o caso de uma moça toda "religiosa" demais que falava mal das colegas pelas costas?

Pois é.
Quanto às visitinhas surpresas que recebemos em casa de pessoas querendo nos levar para a igreja, gostaria de deixar um recadinho (vai que um dia alguém lê aqui né? rs):

"Não ligo de recebe-los e escuta-los na porta de casa falando sobre a sua religião. Darei a devida atenção a todos, até porque os respeito. Mas, por favor não batam nas portas em pleno domingo as 9 da manhã! Escolham uns horários um pouco mais tarde tá?"

Bom, foi isso Pri. Esse recadinho não foi uma piada não. Acho que todo mundo se incomoda com os horários. Aqui no Japão, visitar alguém é delicado porque muitas pessoas trabalham no yakin e acaba sendo acordado pelos testemunhos de Jeová, por exemplo. Aí a pessoa fica uma fera.

Mas, independente de qualquer coisa, vamos sempre respeitar a religião alheia.

Ah! Ainda bem que ninguém incendiou o alcorão hein!!! Imagina só a guerra que ia ser?

Isa Araújo disse...

é...religião é "complicado". Não gosto de ser "adestrada" por nenhum princípio, ainda mais tratando-se de coisas que não podemos ver literalmente. De qualquer forma, me identifico mto com a doutrina espírita, muito embora certas coisas ainda me deixem a duvidar. É bom fazer o bem, acima de tudo, é nesse Deus que, sobretudo, acredito.

Um beijo, vou providenciar mais tutoriais pra voce!
:)


www.estampadezebra.blogspot.com

Fabiana disse...

Ola Pri,
Também, sou católica..
Quando eu era pequena, era sagrado todos os domingos íamos a missa.
Depois de um tempo, o meu pai conheceu a igreja messianica, e passamos a frequentar a igreja, até fizemos cursos, passamos a usar uma corrente no pescoço e até a ministrar o Johrei.
Mas como seguíamos a risca, a cultura japonesa, tínhamos um altar de um tio do meu pai já falecido em casa.
Era muita mistura, meu pai achou que todas as coisas erradas que aconteciam em nossas vidas, era porque não estavamos focados numa religião, e sim, em várias.
Aí, voltamos a igreja católica.
Hoje, meus filhos fazem catequese,mas não frequento a igreja.
Acho que a fé, vem de dentro de nós.
Não precisamos ir até a igreja para sermos ouvidos.
E o mais importante mesmo, é respeitar todas as religiões.
beijos

Carla Nunes disse...

É verdade! Religião não se discute MESMO! :)

Bjão! To seguindo aqui!;)

http://eatmeglam.blogspot.com/

Eli disse...

Pri, tbm sou da opinião que tudo é entre EU e DEUS! Creio Nele da forma que acho que deve ser, não fazendo coisas absurdas. Mas como cada um tem que seguir um caminho para se descobrir, não sou eu quem vai mostrar ne?
bjos

mag disse...

Primeiramente, Priiii, que bolg mais fofo! Adorei!

Olha, eu também já "passeei" por diversas religiões e o que aconteceu? Percebi que elas me fizeram ficar cada vez mais cética. Nos confundem muito e acabam "matando" a Deus. Hoje vejo que não é necessário seguir doutrinas religiosas que são puramente humanas. Tenho minha opinião, livre e convicções, porém respeito todas as religiões. Não discuto porque não leva a nada... O respeito é a palavra-chave em tudo.

beijão

mag disse...

Percebeu que estamos discutindo religião? rsrs

mae disse...

Pri! muito loco... Adorei o texto, e admiro essa maneira que vc consegue se abrir, pegando oque tem de melhor em cada caminho. Eu tbm já topei com "evangélicos" (supostos talvez) se comportando de maneira duvidosa, e isso me afastou ainda mais de qualquer instituição ou doutrina. Bjos!

Renata Soares disse...

oi, linda!
tem selinho pra ti lá no meu blog!
passe lá pra pegar, ok?

bjas!

http://babadotrololo.blogspot.com/2010/09/selinho-de-qualidade.html

Pri Kiguti disse...

Nossa, obrigada de coração...
Pelos comentários que só me fez pensar que estou cercada por pessoas de mente aberta!
Saber o ponto de vista de vocês é importante pra mim e saber que vocês respeitam não só a minha idéia, mas também a dos outros que comentaram... Maravilhoso isso!

Viu, Testemunhas de Jeová, lembrem-se:
Podem espalhar a Palavra, mas no horário certo! Não é preconceito e nem é nada pessoal...
#ficadica

Deus é amor e o amor está nos nossos corações... Quem ainda não achou, não se preocupe... É só procurar aí mais fundo, ele está aí sim, CERTEZA!

Beijokas pra todos vocês!
E ah, retribui a visita nos blogs e deixei uma palavrinha por lá!
#diasmelhoresprasempre

João Lenjob disse...

Costumo dizer que fé e dor são peculiares, né?? Muito bom seu blog. Aguardo você no meu.

João Lenjob.

Michelle Nazar disse...

Pri, fiquei fascinada com seu post, posi te entendo bem demais. Na verdade, me defino como há no meu orkut.."tenho um lado espiritual independente de religiões"! Sinceramente, me importo mais em modificar o mundo ao meu redor, em ser doce, em fazer o bem, e de em sentir bem comigo mesma. Acho que isso é ser cristã. Isso é não só ser cristã. Isso tem a ver com a verdadeira fé, aquela dos atos, não de palavras inventadas! Melhor post miga..amei DEMAIS!!! Beijinhos e não, não vou mais sumir!srsrs ;-)
ps: mais o kardecismo tem feito parte integrante de minha nova fase..depois quero te falar mais..Bjks ;-)

Rodrigo Passos disse...

interessante!!!

Pri Kiguti disse...

Visitas retribuídas!
Obrigada pelo carinho!
Bjo!
^^

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou sugestão! Sua opinião é muito importante para a continuidade do blog!
Obrigada! Beijooooo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...