segunda-feira, 20 de junho de 2011

Se é para falar de AMOR...



Esse mês foi dos Namorados!
Muitos casais esperaram pelo dia 12 para trocar presentes especiais.
Que lindo, não?!

E quem estava sozinha?
Ah, o dia deve ter sido longo...

Se estava sozinha por escolha própria, ok!
E quando não é?!
Quando tentou amar e não deu certo...
Nunca dá! É o que tu sempre diz.
Tem algum problema nisso e talvez seja onde você nem imagina.
Vamos procurar lá dentro, bem fundo e encontrar o seu grande amor!

Baseado no relato de uma amiga querida.
Essa história começou há alguns anos atrás!


" Sempre gostei da conquista, esse joguinho todo é emocionante. Mas poucas paixões foram para frente... Tirava mesmo uma casquinha e pronto!
Nunca fui bonita, não usava roupas bacanas e nem me julgava muito inteligente.
Era a moça mais comum da cidade. Carismática, era o que eles diziam!
Meu último romance foi uma paixão arrebatadora, fiquei mal depois da separação e resolvi mudar! Mudar tudo! De cidade, de trabalho... Mudar!


Fui morar numa capital linda, litoral, cheia de gente bonita e bacana.

Mas precisava de um trabalho.
Arrumei um emprego qualquer, só para as despesas e nos dias de folga saia sozinha.


Ia ao cinema, teatro... Tudo sozinha! Com aquela postura de mulher independente, mas no fundo eu queria mesmo uma companhia!

Achava que as pessoas me olhavam e pensavam:
"Pobre menina, não tem ninguém!"

Mas também, feinha desse jeito! Quem vai querer essa merreca!

Uma vez por mês eu ia comer num japonês que ficava no shopping.

Fora do horário de pico, porque restaurante japonês tem sempre casal apaixonado.
Eu evitava passar vontades...

Certo dia, enquanto comia meu combinado de salmão, vi dois executivos conversando numa mesa próxima. Um tinha jeito de baixinho de comercial de cerveja e o outro bem charmoso.
Dei uma espiada disfarçadamente e foi quando ele levantou, veio na minha direção.

Na hora eu gelei!
Mas, ele passou por mim e foi cumprimentar o pessoal do restaurante. Hunf!

Poxa, ele nem me notou!? Também, porque aquele executivo lindo ia olhar para uma menina de 20 anos que acabara de se formar. Quem sabe se eu fosse uma executiva também, com meu laptop na mesa e uma caneta Mont Blanc!

Muito tempo se passou...
Uma amiga me indicou para um emprego melhor e eu fui!

Era uma empresa nova e que tinha contratado pessoas de várias regiões do Brasil! Após um mês de trabalho tivemos a primeira reunião e nela foi comunicado que receberíamos um novo membro.
Ele trabalhava ativamente em outra cidade e passaria conosco alguns dias para nos orientar e delegar tarefas.

Só se falava nessa cara, de um jeito que até chateava!

Fiquei imaginando um ditador, velho e malvado. Apesar do nome ser de gente jovem... Guto, Sr. Guto, Dr. Guto... Como chamá-lo?

Um dia pela manhã, toca a campanhia da empresa.
A secretária, como sempre, ao telefone... Então fui atender.

Quando abri o portão, adivinha quem estava lá?
O homem de negócios do restaurante japa! Ele era o Guto!

Respira... Respira...


"Bom dia!"

Ele foi entrando enquanto eu tentava me mover com naturalidade diante da surpresa, comentou algo que nem me lembro mais e ia deixando um rastro de perfume bom e eu só via a sua camisa que balançava com o vento leve que soprava...

Ops, alô? Ele é seu chefe!
Ah, é!


Sempre fui daquelas que pensava: Onde se ganha o pão não se come a carne!

Voltei pro meu prumo e recepcionei o moço alto, loiro de olhos claros com todo o profissionalismo necessário.


Dias corridos de trabalho, todos concentrados em suas obrigações e logo chegou o final de semana e um convite!

Vamos todos sair, beber e se divertir.
Ah, semana que vem o Guto já vai embora!


Bar de música ao vivo, ambiente agradável.

Encontramos outros amigos, bebemos e conversamos.

O Guto era um cara legal.
Muita areia pro meu caminhão e isso eu já tinha colocado na cabeça no primeiro dia!
Não o via mais com outros olhos... Só os normais mesmo!

E no final da noite...
Vamos ver o sol nascer na praia?
Claro, vamos sim!

E caminhando e conversando na beira do mar, foi que uma onda de repente se formou e não daria tempo de correr, ela ia me molhar...
Foi quando ele me pegou no colo... Agarrei no seu pescoço e aí o olho no olho!

Nessa hora eu percebi, ele era mesmo lindo! E me beijou!


Eu estava sonhando... Com certeza!


Coisa de cinema, alguns minutos depois ele estava me girando e me beijando e abraçando... Óh!

No flat onde ele estava hospedado, dormimos um ao lado do outro sem que nada além de beijos acontecesse...
E na segunda-feira ele ia embora!

Era o ponto final de uma história que podia ser bacana!

Mas não seria, pois
o que um cara desse nível ia fazer comigo do lado! Relmente, precisaria de umas viagens com meu caminhãozinho.

Ele foi embora e fim!

Tudo bem, me contento com pouco!

Já valeu!


Só que meses depois o Guto volta. E para ficar algum tempo...


Começamos a nos ver com mais frequência fora do horário de trabalho.

Nos finais de semana ficávamos juntos ou durante a semana após o expediente. Apesar da intimidade que já tínhamos, não deixava que ele me olhasse muito.
Foi aí que ele percebeu minha insegurança.


Num belo dia, só nós dois no flat, ele me levou para o quarto, me despiu e começou a olhar cada pedacinho de mim, reparar em cada pintinha, descobrir as manchas de nascença, acariciar, beijar por toda parte do meu corpo...
E, quando tentava esconder algo com as mãos ele fazia um olhar de reprovação.

Meu coração acelerado.
Ele disse:

Você precisa se aceitar, se valorizar, se sentir bonita.

Você é bonita! Você é linda!



Naquele dia foi só isso mesmo que aconteceu.

Depois de mais uns dias juntos ele iria embora.

Ele foi mesmo e nunca mais nos vimos.


Acho que o Guto não me amou. Talvez eu não tenha amado o Guto.

Mas ele me ensinou uma lição...
Me ajudou a descobrir o que eu não tinha.


Meu nome é Patrícia, tenho 35 anos hoje e sou uma executiva bem aceita no mercado.
Saí mais algumas vezes sozinha e chamei a atenção de muitos homens.

Só achava que era muito areia para o caminhãozinho da maioria deles!

Algumas amigas diziam que
eu me achava.
Eu dizia que
não, EU ME AMAVA!
E foi me amando que aprendi a amar outro alguém.

Namoro uma pessoa maravilhosa há alguns anos, mas sem esquecer da lição que o Guto me ensinou:


O seu primeiro e maior amor deve ser O AMOR PRÓPRIO! "

Bem, eu pedi muito para que um Guto também passasse pela minha vida, mas sabemos que ele é 1 em 1 milhão. E que a Patrícia ganhou na loteria.
Então a Patrícia me contou essa história na época e, desde então, vejo a vida dela o quanto mudou.
E foi quando ela me contou a história do Guto que eu também mudei...
Me amei, amo alguém, sou amada e feliz também.
E você? Vai esperar até quando?

Feliz todos os dias de solteira!
Enquanto você não tem um Feliz Dia dos Namorados!

#ficadica #love

Imagem: Marilyn Monroe by Bert Stern/Vogue


Ps.: Esta postagem era para ter ido ao ar antes... Desculpe!
Ainda tenho comentários para responder, o farei em breve!
O blog já fez um ano e ainda farei um post comemorativo.
Estou com saudade de vocês. Daqui uns dias termino uns trabalhos por aqui e vou visitá-las como sempre fazia, com todo o prazer.
Beijo!

11 comentários:

Celina Dutra disse...

Pri,

É gostoso ler histórias como essa! Obrigada. De fato, sem se amar não há como amar ninguém. Eu passei a vida procurando um Guto pra eu amá-lo e ele me amar. Ele nem precisava me ensinar a me amar. Não encontrei. Mas pelo menos não permaneci com quem era muito menos que o Guto, porque sempre achei que merecia um Guto.
Adorei seu post.

Beijo

Pri Kiguti disse...

Celina!
Simmmm... Toda mulher merece um Guto sim!
Eles existem, pena que em pequena quantidade!

Que bom que você não desperdiçou seu tempo com quem não merecia uma parcela dele!
E tenho certeza que és feliz...

Mas e se um Guto ainda aparecer para você, heim?!

Obrigada por sempre me visitar!
Beijokas!
^^

Natinha disse...

Mto linda a história!
Sou solteira faz uns 4 anos e vou te falar, gosto mto dessa "situação" na maioria dos dias! Claro, alguns dias #tpmfeelings a gente se sente mal e tal, mas nos outros é só alegria!
Boa semana Pri!

Beijos!

Vanessa disse...

Adorei Pri!!!

Acho que não é se achar mas acho que toda pessoa, seja homem ou mulher tem que ter amor próprio, logicamente, as mulheres tem um lado passional mais forte que os homens e muitas vezes pensam mais com o coração do que com a cabeça.
A frase é antiga mas aquela máxima de que se não gostarmos de nós primeiro, quem gostará não é?

A história é um exemplo de superação, conquista, autoestima.

Bjs

Lis Tavares disse...

Oi Pri!
Amei a estória que é a mais pura verdade!
Esses Gutos ai, ai, ai. Eu encontrei meu encantado sabe? Só que meu encantado tem defeitos como todo humano rss e ele me atura, me aguenta, me ama. E eu? Eu o amo muitoo rs!
Um grande beijo

Clara disse...

Eu encontrei o Guto, mas não rolou nada além de amizade. Mas mudei, ou seja, voltei a ser o que era antes da tempestade. Hj sou eternamente grata a essa pessoa.
Nossa, lendo essa história deu até um frio na barriga... que coisa!
Beijos.

Nutri Bobagens disse...

Nunca encontrei um Guto, mas gostei da história.
Amo e me sinto amada, mas ainda tenho muitas inseguranças.

bjoS2

Gesiane disse...

Ahhhhh ~ que lindo! E sabe, o contrário pode ser verdade tb... podemos ser "o Guto" de alguém... por isto sem medo de falar para as outras pessoas o que elas tem de especial... aprendi isto tb! ^^

Ankh ♫ disse...

Eu me reconheci nesta história... o meu Guto apareceu, mas os anjos o levaram... Chorei um pouquinho com este texto =(
Beijos, Pri!

Mag disse...

Há tantas histórias legais a serem compartilhadas e até ajudar pessoas. Que linda a história da sua amiga!
Todo mundo por mais "perfeito" que seja, sempre tem inseguranças consigo mesmo, isso é próprio do ser humano. Mas nós, mulheres, sofremos muito mais nesse aspecto.
Eu sempre "me achei" (kk), mas depois que conheci meu marido, os medos e inseguranças foram quase todos pra longe, ele é meu Guto(rs).
Obrigada por partilhar essas histórias lindas, Pri!
bjão

Pri Kiguti disse...

Respondendo comentários:

Natinha!
É isso aí!
Tens que aproveitar os dias de solteira...
Mas fique atenta, quando um Guto aparecer na sua vida, agarra ele!
=D

Van!
E que exemplo, heim!
Sin, mesmo sendo um conceito antigo, muitas de nós nos sabotamos... E isso acontece sempre nos momentos em que devemos mais confiarmos em nós mesmas!
Vamos nos amar mais e mais!
^^

Lis!
Que bom que vc agarrou seu "Guto"
E eu sei que você pratica também o amor próprio que é fundamental!
Nos amando somos amadas e essa roda não pode parar de girar... Vamos potencializá-la diariamente!
;)

Clara!
Que bom que encontrou um amigo como o Guto!
E na hora certa...
Espero que essa lembrança que te deu até friozinho na barriga tenha sido boa!
E que seu amor se fortaleça diariamente!
:)

Nutri Bobagens!
Ah, é tão amar... Ser amada!
Pequenas inseguranças rolam mesmo...
Só tem que confiar no seu amor próprio, que ele fortalece todo o resto!
Não é?!
=^.^=

Gesiane!
Você tocou num ponto fundamental!
Será que estamos fazendo a nossa parte?!
Será que estamos fortalecendo os sentimentos bons nas outras pessoas?!
Sejamos o "Guto" de alguém!
;-)

Ankh!
Oh, Marcinha/Ankh!
Não quis fazer vc chorar...
Mas não esqueça a lições que seu "Guto" deixou!
E que ele esteja sempre vivo no seu coração!
No coração é que as pessoas especiais são eternas... É um bom lugar!
^^

Mag!
A sua história é linda também!
E sim, nós mulheres temos mais recaídas, rs...
Continuemos nos amando e confiando em nossos corações!
=]

Obrigada pelos comentários!
E também pela paciência, pois desta vez eu demorei muito para responder, não é?!
Mil desculpas, viu!
Beijo grande!
^^

Ah, a Patty ficou feliz de ver sua história aqui... Ela disse que até tem uma caneta bacana e um laptop modernão, mas que isso agora já não faz mais nenhuma diferença, rs...
=D

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou sugestão! Sua opinião é muito importante para a continuidade do blog!
Obrigada! Beijooooo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...