terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Doe órgãos: A vida continua...


No final de semana assisti um filme bem velho na TV japonesa, talvez vocês já tenham assistido: UM ATO DE CORAGEM. O filme mostrava a luta de um operário para salvar a vida de seu filho que precisava de um transplante de coração!
Até que ponto você chegaria para salvar a vida daqueles que ama?!
Nessas horas passa outro filme pela minha cabeça...

Imediatamente me lembrei de um concurso idealizado pela Novartis, que sugeri que o candidato faça um vídeo de até 30 segundos com o tema: PARA DOAR É SÓ FALAR.
O prêmio para o primeiro colocado é de 10 mil reais em compras. Legal, não é?!
Mais do que ganhar prêmios, você deveria dar uma atenção para tudo isso!
Eu não farei o vídeo, mas deixo claro para meus familiares e registro aqui o meu recado:
SOU DOADORA DE ÓRGÃOS!


Por que devo doar meus órgãos?!

Bem, eu poderia dizer mil motivos, mas vou contar uma história.
A minha história... Ninguém mem contou, eu vivi!

Há exatos 20 anos atrás, minha mãe, uma mulher de 36 anos, alegre, cheia de vida, auxiliar de enfermagem no hospital da cidade, acabara de concluir o supletivo do segundo grau e estava pronta para prestar o vestibular para o curso de Enfermagem. Certo dia, diante de uma situação de forte emoção passou mal e foi internada com urgência.
O hospital de Piquete, interior de São Paulo, não tinha recursos e ela foi transferida para Taubaté, para onde mudaríamos um ano depois.
Passado alguns dias, recebemos os resultados dos exames. Seus rins não funcionavam mais! Toda a sujeira do seu sangue e a água ficavam retidos em seu organismo.
Para qualquer um seria uma notícia ruim, para ela foi péssimo! Como era enfermeira já sabia o que viria pela frente: medicamentos, dietas, fístula artério-venosa, hemodiálise e sua única esperança: UM TRANSPLANTE! A partir dali esse seria seu maior sonho!
Nos primeiros anos eram 3 sessões semanais e nos últimos 3 anos eram 2 sessões semanais de hemodiálise! Somando, foram nove anos de tratamento.
Durante todo esse tempo, ela fez várias fístulas nos dois braços, muitas transfusões de sangue, medicamentos infinitos e consumo mínimo de líquidos.
Muitas vezes a sede era tanta que, sonâmbula, ficava a noite toda na frente da geladeira raspando o gelo do congelador com uma colher e comendo. Quando chegava na clínica o médico dava um bronca e ela dizia que não bebeu quase nada de água, e não sabia como acumulava tanto líquido! [Ela não acreditava quando contávamos]
E assim seguiram os 9 anos na fila por um transplante! Imaginem!
Em 1998 ela estava entre os primeiros da fila, que é nacional. Fora chamada várias vezes. Na primeira e na segunda vez o rim não era compatível e na terceira ela estava com pneumonia e não podia realizar os exames. Finalmente, na quarta vez ela conseguiu!
Muitas complicações, um mês de internação e depois foi liberada! Foi para a casa e voltava ao hospital, em Campinas, para exames de acompanhamento. Poucos meses depois, numa dessas idas, ficou internada com o diagnóstico de infecção, que rapidamente se espalhou.
No dia que ela saiu de casa eu não estava e, uma semana depois, um dia antes de visitá-la, ela faleceu com apenas 45 anos. Nem pude me despedir!

Antes de vir ao Japão, fui chamada pelo seu médico e suas colegas para receber uma homenagem em seu nome. Eles colocaram em prática um outro sonho de minha mãe, a criação de uma associação que olhasse por eles na região.
Parabéns aos fundadores e mantenedores da APREV - Associação dos Pacientes Renais do Vale do Paraíba, pelo belíssimo trabalho que estão realizando.

Muitos de meus amigos não conhecem essa história, não é coisa que a gente conta todo dia, mas sempre que tenho esse gancho da doação de orgãos eu falo sim, não para fazer drama como alguns ainda pensam. Tudo aconteceu há bastante tempo, isso já é assunto superado. Conto para que as pessoas se sensibilizem com essa causa, que é a realidade de milhares de famílias. Pessoas de todas as idades que vivem o que minha mãe viveu e que esperançosas atendem o telefone sempre achando que é a chamada para uma nova vida!

Doe Órgãos - Doe Vida!

Clique para ampliar

Lembre-se que em vida você também pode ser doador de sangue e medula óssea!
Saiba mais sobre esses assuntos:
Adote - Associação Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos
ABTO - Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos
APREV - Associação dos Pacientes Renais do Vale do Paraíba
Campanha Novartis - Estenda a Mão Para Essa Causa
Ong Doe Vida

Filmes:
* Um Ato de Coragem, com Denzel Washington [2002]
* Sete Vidas, com Will Smith [2008]

#diasmelhoresprasempre #doeorgaos

16 comentários:

Angel disse...

Caramba Pri, que post emocionante!
Fiquei muito impressionada com o seu depoimento pois já li algumas informações sobre os pacientes que aguardam doações de rins, mas eh a primeira vez que li sobre o sofrido dia a dia dessas pessoas!
Também abraço esta causa com toda certeza!
Obrigada por compartilhar conosco este pedacinho da sua vida!
Vou divulgar a campanha lá no blog também!

Beijao querida

You Really Rock Me disse...

Realmente, difícil de contar e difícil de ler... muita emoção! Minha mãe veio a falecer há pouco tempo e decidimos doar as córneas. Pensamos que pelo menos ajudaríamos alguém nesta jornada...
Repassando esta campanha. Grande beijo!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu me lembro desse filme, é bem antigo e a história é muito emocionante. Pri, que post importante! não podemos esquecer desta questão, que muitas vezes não é mais lembrada...e o que a gente vai fazer com o corpo depois que morrer? vai virar comida pra bicho hehehe. o que prestar em mim, estará a disposição!

parabéns pela abordagem do tema.

minha amiga, como vc está? e o maridão? aqui aquela correria de fim de ano, que mal dá tempo pra respirar hahaha. mas fora isso, tudo na paz, tudo beleza.

desejo a vc um e seu maridão um feliz natal! que vcs ganhem do papai noel muitos e muitos presentes em suas vidas, sempre! e continuem a ser tão especiais como vcs são, pessoas de um coração iluminado e cheio de amor, paz e fraternidade.
bjs minha querida amiga Pri!

Meri Pellens disse...

Não sei por que tanta gente tem medo de ser doador. Eu não sou por que tenho doença genética. Mas adoraria sê-lo.

Querida, não vamos nos perder mais, viu?

Tenha um feliz e abençoado Natal!

Beijo na alma!

Helena Garcia disse...

OI, Pri querida !!!

Menina, que posttttt, hein??? Muito sério e muito comovente !! E importante! Ví este filme e realmente é muito triste a luta dessas pessoas que dependem da nossa consciência pra garantir sua vida! Que responsa a nossa, né?

Amiga querida, quero te desejar um Feliz Natal cheiiiiiiinho da presença, da Graça e do Amor do Menino Jesus e que ELE seja o melhor presente desta festa na sua casa!! E que em 2011 possamos estreitar ainda mais nossa amizade!!
Um beijão
Helena
http://diaadiacorridinho.blogspot.com

Paula Li disse...

Oi Pri, vim ontem e escrevi um comentário imenso, mas infelimente não consegui enviar.
A história da sua mãe é muito triste, mas não foi em vão.
É preciso que a questão de doação de órgãos esteja sempre presente na mídia, esclarecendo e incentivando a doação e que também o sistema de saúde esteja preparado para realizar as cirurgias, por que o tempo é fundamental neste processo.
Um grande beijo e FELIZ NATAL para você, seu marido e aquele bichinho estranho que esqueci o nome.

Kelly disse...

Excelente postagem, muita gente não dá importância pra doação de sangue e órgãos, só quando realmente precisa é que percebe o quanto isso é importante!!!
beijos

On The Rocks disse...

você é uma pessoa linda por natureza!

bj

Ellen_krys disse...

Oi querida...agradeço a visitinha.A dica lá é muito boa e com certeza vc vai gostar.Os cremes aki do Nihon são muito bons.
Amei a História,tbém sou a favor e já avisei a familia.Esse corpo é apenas uma carcaça,muito útil,mais que dpois n precisaremos mais.Ele n vai conosco dpois da morte.
Muito bacana o assunto.Já virei fã...
Mil bjokas fofura.

Cora disse...

Que história triste de sua mãe!
Eu acredito que a morte é apenas uma viagem...!!

Eu também sou doadora!
Ah, vim te avisar que já estou partcipando da campanha que me convidou.
Um beijo, Cora.

ÉPOCA BOUTIQUE disse...

LINDO POST! Eu sou doadora, só n doo sangue, pois sou anemica!!rs
É um ato tão simples e que muda totalmente a vida de outra pessoa...
Quanto aos filmes, ADOROOO, vi ambos e CHOREIIIIIIIIIIIII rs sou mto chorona rs. Ótimas dicas!!
Obrigada pelos elogios no blog, e quero saber desse Natal diferente, viu?!
Bjoks
Pri

www.epocaboutique.blogspot.com

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
BOM-ANO p'ra vc ...

Então brindemos...

TXIM-TXIM ► Esta é a minha oferta!!

Bjooo...!

Lidia disse...

Oi Pri!!
Me emocionei com seu post! Eu tbm já havia pensado sobre esse assunto quando assisti a esse filme "Um ato de coragem" e tbm gostaria de doar meus órgãos. Lindo post!

Eu te conheci no dia que vc foi lá no CECAP para fazer a maquiagem e as fotos. Nw sei se vc lembra de mim mas que mundo pequeno, nw!?rs. E nw sabia que vc era locutora da rádio nikkey, eu já entrei no chat pq um amigo falava pra entrar, vc deve conhecer o Jaime peruano...nós trabalhavamos na mesma fábrica.
Adorei conhecer seu blog!

Beijão!

Lilian Britto disse...

Ótima iniciativa Pri! Esse é um assunto que devemos debater bastante e conscientizar as pessoas mais e mais. Vou te contar algo que aconteceu comigo: Ano passado, trabalhei numa loja no periodo das festas de final de ano e descobri que a mulher p a qual eu estava trabalhando não é doadora de órgãos. Vc não imagina a minha decepção em saber disso =( Porque né? O meu jeito de vê-la mudou totalmente sabe. É muito egoismo!
A gente bem podia pensar numa blogagem coletiva sobre isso né miga? Eu ajudo a divulgar ^^
Quero aproveitar minha visita e lhe desejar um 2011 de vitórias pra vc! Paz e Harmonia =)
Beijos, a gente se fala em 2011 =**

Meu blog: http://doceinsensatez.com/blog

Pri Kiguti disse...

Amigos,
obrigada pelo apoio e carinho!

Esse foi meu apelo para que mais e mais pessoas possam doar órgãos e, principalmente, avisar seus familiares e amigos, pois cada minuto é importante e até as pessoas decidirem isso pode ser tarde demais para a utilização do órgão!

Essa semana li que em 2010 o número de transplante triplicou no Brasil, é uma grande e ótima notícia!

Beijokas!
^^

Ministério da Saúde disse...

Doar órgãos é um ato de amor. De solidariedade. Um ato que pode salvar muitas vidas. E, acredite: tem muita gente que não vive sem você.
No último ano o número de doadores cresceu 14% em relação a 2009 e registramos no Brasil a maior taxa de doação de órgãos da história no país. Mas ainda tem muita gente que não se dispõe a doar.
Se tornar doador de órgãos é simples: não precisa assinar nenhum documento, basta avisar a família. Com seus familiares cientes, fica tudo certo.
Seja um Parceiro da Saúde: utilize o espaço do seu blog e divulgue informações. Entre em contato conosco pelo email comunicacao@saude.gov.br, conheça o Blog da Saúde - www.blog.saude.gov.br – e saiba mais. Ou acesse: http://www.blogsaude.net/parceiro-digital-i-doacao-de-orgaos/
Para acessar o material da campanha de doação de órgãos, clique: http://on.fb.me/oyKiYj
Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/doeorgaos_MS
Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou sugestão! Sua opinião é muito importante para a continuidade do blog!
Obrigada! Beijooooo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...